quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Energia

De onde vem nossa energia?



Às vezes entramos em desequilíbrio, parece que nos falta energia pra viver, vontade de fazer a vida continuar, é como se o mundo a nossa volta rodasse e ficássemos parados, olhando, só vendo o que acontece, e acabamos nos esquecendo que fazemos parte dessa vida, e é essencial que tenhamos energia para movermos com a vida.

Temos que ter tambem o discernimento para conseguir distinguir o que é bom para a gente e pra quem está perto de nós.
Temos que estar abertos para captar a energia que o universo nos oferece em forma de bênçãos, e multiplicá-las, mas como?
Não é assim tão fácil.
Tem dia que eu não tenho energia nem pra me levantar da cama, e tem outro que sinto vontade abraçar o mundo, mas talvez isso seja um problema só das pessoas que são bipolares, como eu.


Seja o que for, acredito que o mundo vai nos mostrando, como...
Sabemos que quando comemos, absorvemos energia que a comida oferece, esta, para o corpo físico.
Mas e para a nossa alma?
Será que ela tambem não necessita de energia?
E de onde a tiramos?
Eu acho que da natureza, da fé que possuímos, das plantas, luz solar, chuva...
Quem não se reanima quando toma aquele banho de mar, quando sente as ondas quebrando e levando nossas energias negativas?
Ou ficando em baixo de uma cascata, numa cachoeira?
Quem não sente a renovação espiritual quando faz uma oração com fé?
Ou não fica feliz quando ao chegar em casa seu cãozinho vem cheio de alegria recebê-lo?
Quem não se renova no sorriso de uma criança?


É óbvio que temos “colegas” que nos vampirizam, absorvendo nossa energia; por exemplo:
Várias vezes quando eu estava trabalhando, sentia que algumas colegas ao se aproximarem de mim, eu já começava a abrir a boca, bocejar, ter dores no corpo (como se fosse uma gripe chegando),
Algumas pessoas fazem isso mesmo sem querer, ás vezes nos sentimos assim porque amamos a pessoa e ela está carregada de energia negativa (mau olhado, inveja...) e não sei como acontece, mas acabamos “limpando essa pessoa”.


E absorvendo essa energia, quando essa energia sai de nós, nos sentimos cansados, normalmente com sono, mas vejam bem, são casos diferentes.
Algumas pessoas, realmente podem não ter os melhores sentimentos para com a gente, o que faz parte da vida; mas precisamos saber nos livrar dessa má influência, para não cairmos, temos que aprender a nos proteger, nos revestindo de fé, e se possível manter distância daqueles que não nos fazem bem.
Não deixarmos ser influenciados por palavras maldosas, e tentar filtrar o energia que absorvemos.

Vou ensinar um exercício bem simples, que li no livro “a profecia celestina”.



O autor conta, que podemos obter energia simplesmente abraçando uma arvore, mas para isso você tem que se concentrar no que está fazendo, pedir pra que aquele maravilhoso ser da natureza, que nos enriquece com flores e frutos, ou simplesmente nos faz sombra num dia escaldante de sol, para que te refaça as energias,


escolha uma árvore que combine com você, eu particularmente gosto daquelas que tem o tronco bem grosso, se abrace a ela e em pensamento peça a ajuda que necessita para sua renovação espiritual, que ela leve pro fundo da terra sua energia negativa, seus pensamentos mais turbulentos, onde servirão de adubo, e lhe traga a mais pura energia dos frutos, flores e folhas, que te dê a força que ela tem em seu tronco para que você possa sustentar-se, sinta o carinho e a dedicação da natureza na forma das mãos de Deus te renovando, te reacendendo pra vida.

Porque a vida está em todo lugar, sempre de braços abertos esperando para que você a viva.


por Simone Garcia Cita

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Tempo

Hoje decidi colocar um pouquinho do que penso no blog.




O que será que acontece com o tempo?

Quando eu era criança, lembro que demorava muito pra chegar meu aniversário, nossa... parecia uma eternidade!





Agora, mal começa o ano, e já é carnaval!
O tempo tem passado tão depressa, ou será que é porque deixamos de ser crianças e vemos o tempo de outra forma?
Eu não entendo e fico cada vez mais confusa.




Lembro-me que quando eu tinha uns oito anos de idade, tinha muito medo dos meus pais morrerem porque achava que eles eram velhos (acho que meu pai tinha uns 32 anos, e minha mãe 30; agora, olho para os dois, e os acho tão jovens ainda.




As mulheres de 30 anos há uns 30 anos atrás eram consideradas velhas, não tinham as perspectivas das mulheres de 30, 40, 50,60 de hoje!
Vemos anúncios de cremes para jovialidade o tempo todo, porque essa corrida contra o tempo?




Eram raras as que expunham suas idéias, seus ideais, que trabalhavam fora de casa.
Talvez o mundo tenha mudado muito rápido...
A maneira de pensar e agir das pessoas sofreu uma mudança drástica, e às vezes é difícil de digerir.Às vezes fico pensando...
Será que o dia tem realmente aquelas 24 horas?
Sim, as mesmas que demoravam pra passar quando a gente tava brincando na rua, ou na escola...



Parece que as horas encolheram e conseqüentemente os dias os meses, anos e séculos.
Será que isso é envelhecer?



Ter consciência de que a vida na terra é só um sopro divino que passa tão rápido a ponto de não podermos perder tempo pensando o quanto tem passado rápido.



Não sei.
Só sei que, como dizia o poeta:

“quero vivê-la em cada vão momento, e que seja eterna enquanto dure".




por: Simone Garcia Cita