sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Nosso Tempo

*Herbert Vianna*

Pelo amor de Deus, eu não quero usar nada nem ninguém, nem falar do que
não sei, nem procurar culpados, nem acusar ou apontar pessoas, mas ninguém
está percebendo que toda essa busca insana pela estética ideal é muito
menos ‘lipo-as’ e muito mais piração?
Uma coisa é saúde outra é obsessão.
O mundo pirou, enlouqueceu.
Hoje, Deus é a auto-imagem.
Religião é dieta.
Fé, só na estética.
Ritual é malhação.
Amor é cafona; sinceridade é careta; pudor é ridículo, sentimento é
bobagem.
Gordura é pecado mortal.
Ruga é contravenção.
Roubar pode , envelhecer não.
Estria é caso de polícia.
Celulite é falta de educação.
Filho da puta bem sucedido é exemplo de sucesso.
A máxima moderna é uma só: pagando bem, que mal tem?
A sociedade consumidora, a que tem dinheiro, a que produz, não pensa em
mais nada além da imagem, imagem, imagem. Imagem, estética, medidas,
beleza.
Nada mais importa.
Não importam os sentimentos, não importa a cultura, a sabedoria, o
relacionamento, a amizade, a ajuda, nada mais importa.
Não importa o outro, a sua volta, o coletivo. Jovens não tem mais fé,
nem idealismo, nem posição política.
Adultos perdem o senso em busca da juventude fabricada.
Ok, eu também quero me sentir bem, quero caber nas roupas, quero ficar
legal, quero caminhar, correr, viver muito, ter uma aparência legal,
mas…
Uma sociedade de adolescentes anoréxicas e bulímicas, de jovens
lipoaspirados, turbinados, aos vinte anos não é natural. Não é, não pode
ser.
Que as pessoas discutam o assunto.
Que alguém acorde.
Que o mundo mude.
Que eu me acalme.
Que o amor sobreviva.

“Cuide bem do seu amor, seja quem for “!
*Herbert Vianna*

-


Ao meu ver Hebert Vianna está complemente certo, e acho que já passou da hora de tomarmos atitudes, acho que temos que nos sentir bem, mas existe um limite entre ser saudável e estar bem consigo, e não aceitar a idade e o próprio corpo.
Vemos meninas, de 15, 16 anos querendo aumentar os seios, colocar silicone, e o corpo delas nem está desenvolvido ainda!
Mulheres que tiram costelas para afinar a cintura, pessoas com bulimia e anorexia doenças mentais, provocadas pela não aceitação, só para seguir a moda de ser magra. Porque quando não seguimos o padrão somos criticados.
Me preocupo principalmente com as crianças e adolescentes, que são levadas a um padrão e beleza que não é real, e por serem jovens, a maioria estar na adolescência, acabam acreditando que não serão aceitas se não forem extremamente magras!




A maior parte dos médicos, cirurgiões plásticos e endocrinologistas, que fazem lipo, plásticas (estou me referindo às que realmente não têm necessidade, aqueles que você vai num lugar e faz um carnê pra que você possa pagar uma cirurgia, que na realidade nem precisa, mas talvez satisfaça sua auto estima por algum tempo).



É óbvio que existe os mais diversos casos em que uma cirurgia estética é necessária; acidentes, deformações,gémeos siameses, casos que realmente tem que haver uma intervenção cirúrgica, mas hoje em dia está num patamar ridículo, a vaidade acima de tudo!
Porque um homem vai querer estudar sobre curas de síndromes raras, câncer, aids, depressão, se a sociedade é movida a dinheiro, e acho que todos precisamos de dinheiro e a vaidade é um baú de tesouros infindável?
O mais insensato é que por mais que adiemos nossa partida, é um fato!
Todos deixaremos nossos corpos um dia, por mais lindos e em mais bom estado que pareçam estar!
nosso corpo, tem um prazo de validade, por mais que nos renovemos exteriormente, nossas células, nossos neurônios se degeneram, é a vida!
Ela é só uma passagem!
E o que deixaremos para os nossos filhos?
fotos do quanto "éramos lindos e perfeitos?"

ou a lembrança de uma vida de carinho, amor, conquistas, realizações e até decepções?
Mas ainda assim uma vida, vivida com o corpo e a alma!
Vamos pensar em quem vem depois de nós, tentarmos ser menos egoístas, materialistas e ridículos!
Ridículos, sim, pois é ridículo ver uma mulher de 60 anos querendo parecer uma garota de 20, e se comportar como uma!
nada disso seria é preciso se tivéssemos mais confiança e segurança em quem somos.
Tem muitas mulheres de 40,50,60, ou mais, que dá de 10 a zero em meninas de 20.
Mas o fato não é esse, nós devemos nos amar como somos, dar valor a nossa experiência, a nossa vivência,a nossa inteligência.
Vamos jantar com a família (foda-se se for engordar um pouquinho)
conversar mais sobre a vida e não sobre pessoas, ou sobre a estética das pessoas.
temos que nos cuidar sim, cuidar da nossa aparência, nos apresentarmos sempre o melhor possível, mas não deixar que isso se transforme em doença e obsessão!

Não adianta, principalmente pra nós, mulheres, ficarmos tentando nos parecer
cada vez mais jovens com a desculpa de mantermos nosso casamento, ou relacionamento, porque um relacionamento baseado em beleza exterior, ou medo, já é um relacionamento acabado!


muitos homens olham admiram, até querem tirar uma casquinha, enquanto estamos bonitas, mas só quem nos ama de verdade, nos vêem sempre lindas,e vice versa.
Não tem coisa mais feia que um tiozão dando em cima de uma garota de 16 ou 20 anos!
Não que o amor não aconteça nesses casos; o amor não vê idade, nem feiura, ou defeitos.



mais sejamos sensatos!
Vamos viver o "Nosso Tempo",e deixar que as crianças e os jovens vivam o tempo deles, não lhes impondo ditaduras e falsas belezas!
Vamos ser lindos e lindas sim, mas nunca esquecendo de quem realmente somos e qual o nosso propósito nessa terra, que eu acredito que seja algo muito maior do que a beleza exterior.


"As refeitas que me perdõem, mas amor próprio é fundamental!"

postado por:
Simone Garcia Cita

Nenhum comentário:

Postar um comentário